Czeslaw Milosz

Czeslaw Milosz (Seteiniai, 1911 – Cracóvia, 2004) é considerado um dos maiores poetas de sempre e um dos mais influentes intelectuais europeus do século xx. Nascido na Lituânia ainda sob o império do Czar da Rússia, muda-se com a família para Vilna, na Polónia. Encontra-se em Varsóvia durante a ocupação nazi da cidade, em 1939, publicando a sua poesia em círculos literários clandestinos. Sobrevive à Guerra Mundial, testemunhando a devastação da cidade e do seu país.

Em 1951, dissidente do novo regime comunista polaco, obtém exílio político em Paris. Remonta a este período a publicaçãode dois dos mais notáveis e influentes volumes de ensaios da sua vasta obra: A Mente Aprisionada (1953) e Native Realm (1958). Em 1969, emigra para os Estados Unidos, onde, um ano mais tarde, aceita o convite para lecionar em Berkeley, na Califórnia. Recebeu inúmeras distinções, entre as quais se contam, em 1978, o importante Prémio Internacional de Literatura Neustadt e, dois anos mais tarde, o Prémio Nobel de Literatura, atribuído pela «intransigente clarividência com que expôs a vulnerável condição do homem num mundo de graves conflitos.»

Livros do autor

A Mente Aprisionada

Czeslaw Milosz

Escrita por Milosz durante o seu exílio em Paris e publicada em 1953, A Mente Aprisionada é uma obra fundamental e um clássico no estudo do totalitarismo.